02 abril 2019

RELATOS DA MINHA TRANSIÇÃO | LARISSA LOPES


Meu nome é Larissa, tenho 20 anos sou mineira mas atualmente moro na cidade de Chapecó-SC. Minha história com meu cabelo é meio longa mas vou tentar ser breve hahah.

Desde criança sempre tive muito muito cabelo e geralmente cabelos cheios são muito volumosos, e por conta disso sofri muitas críticas desde novinha.
Com 7 anos fiz meu primeiro alisamento, o famoso “relaxamento”, minha mãe achou bem mais prático e decidiu que faríamos esse relaxamento de 6 em 6 meses.

Os anos foram se passando, foram aparecendo novos alisamentos, relaxamentos enfim e minha mãe sempre me levava nos salões pra fazerem esses alisamentos em mim.
Com 13 anos eu já estava alisando meu cabelo de 3 em 3 meses, e nisso ele começou a ficar ralo, enfraquecido e até estava clareando de tanta química que tinha nele.
E ai vocês pensam “E por conta disso você pensou em parar de alisar Laris?” Muito pelo contrário, mesmo vendo que meu cabelo estava danificando eu continuei alisando e alisando, e quanto mais forte eu soubesse que o alisamento era, mais eu queria passar, na ilusão de querer o “cabelo perfeito, lisinho e com 0 de volume”.



Aos 15 anos meu cabelo estava pedindo socorro, as pontas totalmente danificadas e quebradiças.
Aos 16 descobri as receitinhas caseiras, comecei a tratar do meu cabelo em casa, vendo vídeos no YouTube enfim e claro, sempre fazendo progressiva de 3 em 3 meses.
Aos 17 fiz o corte “Long Bob” e eu amei muito, me livrei das pontas danificadas, e mesmo fazendo progressiva ainda ele já estava bem mais recuperado agora que estava tratando dele em casa.
Nessa mesma época comecei a acompanhar youtubers cacheadas como a Rayza Nicacio e coloquei na cabeça que queria entrar em transição, o que não durou nem 2 meses hahah, afinal, a ditadura do “liso perfeito” ainda estava na minha cabeça e quando comecei a ver minha raiz crescendo corri pro salão e alisei novamente.

Continuei alisando de 3 em 3 meses e mantendo meu corte long bob até os 19 anos.
A gota d’agua foi quando resolvi descolorir e pintar de rosa, meu cabelo ficou literalmente um bagaço! Fiquei 1 mês com ele desse jeito até pintar de preto novamente para meu casamento. (em março de 2018)



Até que me mudei de Minas e comecei uma vida nova em Santa Catarina (agosto de 2018), e como aqui não conhecia nenhum salão que fizesse a “progressiva perfeita” comecei a deixar minha raiz crescendo.
E diferente da primeira tentativa de transição, dessa vez eu não via a hora de ver meu cabelo todo natural.



Comecei a comprar produtos que disfarçassem as duas texturas, fiquei viciada em ver vídeos de cacheadas, minhas seguidoras sempre me motivando a não desistir, já que mostrei toda a minha transição desde o comecinho lá no meu Instagram.

Eu estava tão ansiosa pra ver meu cabelinho natural que toda semana tirava uma pontinha aqui ou ali pra adiantar o processo, e de tanto ir cortando aos poucos decidi que estava na hora de cortar o que sobrava de alisamento e finalmente fiz meu Big Chop (com 6 meses de transição).
Foi um turbilhão de sentimentos que senti naquele momento, ao mesmo tempo que eu queria gritar de felicidade, eu quis chorar, quis sorrir, enfim só quem realmente passa, consegue saber o que eu senti.
Hoje estou há quase 4 meses com meu cabelo todo natural, cada dia é uma descoberta diferente e a sensação de sentir seu cabelo totalmente natural, sem nada mudando a estrutura dele é maravilhosa!!

Passar pela transição não é fácil, muitos não vão te apoiar, muitos vão te criticar, vão dizer que você está feia, que era mais bonita antes e eu sei que é difícil escutar certas coisas e simplesmente ignorar.
Eu costumo dizer que a transição me mostrou que eu sou mais forte do que pensava, muita coisa que me disseram que magoou, me fez chorar e me fez pensar em desistir.

Mas eu dizia pra mim mesma 
“Você aguenta mais um pouco. Ta quase acabando, aguenta só mais um pouquinho”
Porque no fundo eu não queria que aquelas palavras me fizessem desistir, eu não cheguei tão longe pra desistir.
Se você esta passando pela transição, saiba que você é mais forte que qualquer crítica!

Não desista! Todas essas barreiras que você passou ou está passando vão valer a pena lá na frente, a sensação de olhar pra trás e ver que você superou tudo isso é incrível! 
E saiba que você já é forte só de ter começado.  - @hellolarisoficial


3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Que testemunho lindo!!! É isso aí mesmo... ter força de vontade e não desistir, pois apesar do caminho ser longo e cheio de pedras, a chegada é linda e cheia de alegria. bjxxx

    ResponderExcluir